leia nossos conteúdos e tenha muito mais

conhecimento

conhecimento

Instagram ou Snapchat?

Desde a implementação dos Stories no Instagram, recurso para publicação de fotos e vídeos que expiram em 24h, as comparações entre os dois apps não param.

A cada nova função, surgem acusações de cópia entre eles. Entre as ferramentas parecidas estão os filtros divertidos, as mensagens privadas que se apagam e o uso de GiFs animados.

Mas qual rede social copiou funcionalidades da outra?

Tudo começou em 2013 quando os criadores do Snapchat recusaram a oferta de compra do app de US$ 3 bilhões (mais de R$ 10 milhões) feita por Mark Zuckerberg.

Na época, o criador do Facebook e já proprietário do Instagram, buscava recuperar o engajamento do público jovem que migrava para o Snap.

Zuckerber não se deu por vencido e então criou sua própria versão do app. Em 2016, adquiriu o programa MSQRD, que permitia aos usuários usar efeitos em fotos e vídeos, parecidos com o que o Snapchat disponibilizava.

A confirmação veio em agosto do mesmo ano, com o lançamento dos Stories do Instagram. A dinâmica já era conhecida: vídeos de até 10 segundos ou fotos que permanecem 24 horas no ar.

Mensagens que se autodestroem

Lançado em 2011 o Snapchat veio com o intuito de ser um aplicativo de bate-papo, no qual mensagens e arquivos trocados eram apagados após 24 horas. Ao longo do tempo a plataforma se tornou mais social.

Em 2013, o Instagram lançou um recurso similar, onde era possível enviar e vídeos que se autodestruíam por meio do Direct.

Ao compartilhar uma imagem via mensagem privada, os usuários passaram a escolher se desejam exibir para sempre na conversa ou deletar em alguns instantes, depois de uma ou duas visualizações.

Filtros

Em 2015 o Snapchap lançou o recurso “Lenses”, que são filtros que interagiam com o rosto do usuário. O cachorro que mostrava a língua quando a pessoa abria a boca se tornou popular na plataforma.

Nove meses após o lançamento dos Stories, a ferramenta de post de curta duração do Instagram ganhou função semelhante: um programa de reconhecimento facial para aplicar efeitos de imagem ao rosto, mesmo em movimento.

Geofiltros

Dispositivo que localiza o usuário por meio de GPS do celular, os geofiltros ficaram bastante famosos no Snapchat, por exibirem nomes de bairros junto a desenhos com características locais.

Posteriormente, o Instagram ganhou uma versão própria. Essa exibe apenas o nome do lugar, porém possibilita utilizar uma localização mais específica, como uma casa de shows ou um cinema.

O Instagram aproveitou o recurso de geolocalização e ofereceu aos usuários a possibilidade de encontrar Stories de outras pessoas, a partir da busca pela localidade.

Sem print

Famoso por dedurar os usuários, o Snapchat avisa quando fotos e vídeos dos outros foram printados. O app mostra quem copiou a foto ou o diálogo.

No inicio deste ano, o Instagram tem feito testes com um recurso parecido, que indica os screenshots feitos de Stories de terceiros. A funcionalidade ainda não foi implementada oficialmente, mas já foi flagrada por usuários beta testers.

Vídeo em looping

O Boomerang foi um serviço de vídeos curtos em looping, desenvolvido em 2015 pelo Instagram. O sucesso do recurso fez com que ele fosse incluído como ferramenta dos Stories.

GIFs

O Instagram passou a suportar o uso de GIFs nos Stories em janeiro deste ano. A novidade agradou e logo, foi possível ver as interações em fotos e filmes curtos com os adesivos animados em looping.

Não demorou para o Snapchat reagir. Pouco mais de um mês depois, os usuários da plataforma tiveram o recurso à disposição.




Deseja receber dicas e

novidades imperdíveis?